Fundação Paulistana oferece diversos cursos para qualificação profissional na capital
03/05/2021 13:59 em Novidades

A qualificação profissional é capaz de redirecionar caminhos e trazer novas oportunidades na vida de um indivíduo. Pensando nisso, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo (SMDET) investe em iniciativas capazes de transmitir de maneira eficiente o conhecimento e promover oportunidades para a entrada das pessoas no mercado de trabalho.

Uma dessas iniciativas é a Fundação Paulistana de Educação, Tecnologia e Cultura (FP), vinculada à SMDET. Oferecendo cursos de habilitação profissional e empreendedora desde 2004, a entidade tem como principal objetivo promover a educação, o trabalho e a cultura, priorizando áreas das comunidades periféricas paulistanas.

Desde o início da pandemia causada pelo novo coronavírus, a Fundação ampliou sua atuação e o número de graduados aumentou. Segundo dados da FP, de janeiro a dezembro de 2020, 28.900 pessoas realizaram os cursos oferecidos. Em 2019, no mesmo período, 18.041 foram qualificados, o que mostra um aumento no interesse do público em buscar conhecimento e conseguir novas oportunidades de emprego.

“Mesmo com a pandemia, as áreas para as quais são direcionados os nossos cursos, como saúde, gestão, logística e informática, por exemplo, têm tido muita procura. São setores de altas taxas de empregabilidade. Esses cursos profissionalizantes são ótimas opções para quem terminou o ensino médio e busca por emprego e geração de renda rapidamente”, afirma Aline Cardoso, secretária municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo.

A entidade oferece uma grande diversidade de cursos em setores estratégicos para o município. São oficinas, cursos de média duração e cursos técnicos profissionalizantes como o de Análises Clínicas, de Gestão em Saúde, de Farmácia, Cuidador de Idosos, Hemoterapia e Saúde Bucal, na Escola Municipal de Saúde Professor Makiguti, na Zona Leste.

A qualificação profissionalizante acontece também com cursos como moda e costura, formação em tecnologia, habilidades para gestão e empreendedorismo, trabalho no varejo, assistente administrativo, assistente de RH, assistente financeiro, assistente de logística, elétrica de baixa tensão, manutenção de transportes sustentáveis, produção de alimentos, jardinagem, aquaponia (cultivo de peixes e vegetais na água), ressignificação de resíduos sólidos e gastronomia.

 

Equipamentos públicos e parceiros

Além de utilizar parceiros da própria Prefeitura, como a rede de Centros Educacionais Unificados (CEUs), para levar seus cursos para diversas regiões, a Fundação Paulistana trabalha também com entidades da sociedade civil, como associações beneficentes e associações de bairros, para aumentar a capilaridade da rede e levar os cursos aos mais distantes pontos da cidade.

Além desses locais, a Fundação também utiliza  dois equipamentos públicos dos quais é gestora: o Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes (CFCCT), e a Escola Técnica de Saúde Pública Professor Makiguti, ambos localizados na Cidade Tiradentes, extremo leste da capital.

A Escola Professor Makiguti é a única da rede de ensino municipal especializada na área da saúde. A instituição oferece cursos técnicos de excelência, tendo quase 100% de seus alunos no mercado de trabalho, em especial nas UBSs e UPAs da cidade”, explica Maria Eugenia Ruiz Gumiel, diretora geral da Fundação Paulistana. “Temos alta procura de alunos para o curso de Hemoterapia, Cuidador de Idosos, Saúde Bucal, Análises Clínicas, Farmácia e Gerência em Saúde”, acrescenta.

Os cursos de formação inicial e continuada têm carga horária mínima de 160h e estão disponíveis no modelo presencial, híbrido e com reprodução de conteúdo on-line. Os de qualificação profissional, por sua vez, são ofertados de forma on-line e presencial e os cursos técnicos de nível médio possuem carga horária de 1.200h e formação final ao aluno como técnico ou formação intermediária como auxiliar.

“A Fundação procura sempre suprir as demandas do mercado com cursos que tenham altos índices de empregabilidade. Quem não tem condições de pagar por um curso, pode se qualificar gratuitamente e conseguir uma vaga, gerando renda e melhorando a qualidade de vida”, finaliza a diretora.

 

Curso aprovado

 Hoje, trabalhando como técnico em Hemoterapia, Raul Aguiar Lima, de 30 anos, morador de Itaquaquecetuba, na Grande Zona Leste, cursou dois cursos na Escola Makiguti da Fundação Paulistana. Ele conta que a qualificação técnica em Análises Clínicas e Hemoterapia foi essencial para o seu crescimento profissional. As excelentes aulas foram destacadas pelo técnico. “Foram muito produtivas, claras e com ótimos professores que estavam sempre prontos para esclarecer quaisquer dúvidas”, relata.

Inserido no mercado de trabalho graças à formação oferecida pela Fundação Paulistana, Raul enfatiza que os cursos agregaram muito e foram como uma espécie de degrau na sua carreira. “Hoje sou um técnico em hemoterapia graças a essa formação, tudo o que faço aprendi na Fundação e sou grato, pois estou muito feliz com a minha profissão, função e emprego”, disse.

 

Adaptações na pandemia

 Os desafios do ensino remoto também chegaram à Fundação. As restrições de circulação impostas pelo novo coronavírus levaram a mudanças nos cursos da entidade. “Antes da pandemia, com exceção dos cursos disponibilizados no portal Cate (Centro de Apoio ao Trabalho e Empreendedorismo) todos eram presenciais. Com a pandemia, aqueles cursos possíveis foram formatados para versão on-line”, diz a diretora geral da Fundação Paulistana.

A equipe da Fundação considerou a necessidade de aulas teóricas e práticas e preparou o conteúdo para plataformas virtuais de modo a não haver prejuízos pedagógicos.

“Em mais de um ano de pandemia, adaptamos os nossos cursos presenciais para edição on-line. Todos gratuitos e com certificado. As pessoas podem se qualificar sem sair de casa e se preparar para oportunidades no mercado de trabalho que se mantém aquecido nessas áreas”, ressalta Maria Eugenia Ruiz Gumiel, diretora-geral da Fundação Paulistana.

COMENTÁRIOS
Rádio ESPORTESNET