O estado de São Paulo registra a primeira morte por coronavírus no Brasil
17/03/2020 13:51 em Saúde

Vítima do sexo masculino de 62 anos estava no grupo de risco, e tinha diabetes, hipertensão e hiperplasia prostática

 

Por Allan Santos - Especial para a Rádio ESPORTESNET

 

 

São Paulo registrou na manhã dessa terça (17), a primeira morte causada pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2), segundo informações oficiais do governo estadual. O homem de 62 anos estava internado em um hospital privado desde 15 de março, e estava apresentando sintomas desde o dia 10 de março veio a óbito no dia 16 março e não havia histórico de viagens recente. Ele também sofria com diabetes, hipertensão e hiperplasia prostática – um aumento da próstata que não é considerado como uma doença, mas sim, uma condição comum entre homens mais velhos que podem causar infecções urinarias com mais frequência. 

 

Até o momento da confirmação da primeira morte por Covid-19, pelo governo do Estado de São Paulo, já havia 301 casos de pessoas infectadas. A Secretaria Estadual de Saúde confirmava 152 casos da doença em São Paulo até ontem segunda-feira (16), segundo dados oficiais divulgados na última segunda-feira (16), tendo aumento de 50,49% nessa terça-feira (17). Já são mais 1.777 casos suspeitos no estado.

 

O governo de São Paulo acredita que o surto de coronavírus terá duração de quatro a cinco meses, as medidas restritivas adotadas pela administração do estado, ajudará no controle da propagação do vírus, uma vez que o estado não terá estrutura para cuidar de um grande número de pessoas infectadas. 

 

Ainda na manhã de hoje terça-feira, foi publicado no Diário Oficial da cidade de São Paulo decreto de estado de emergência, que dará permissão à Prefeitura autonomia para requisitar bens e serviços de pessoas naturais e jurídicas com pagamento posterior de indenização justa. 

 

Sendo assim, isso significa que a Prefeitura poderá exigir que fabricantes de álcool gel que vendam o produto à administração pública a preço justo, em casos de falta por exemplo. 

 

Os funcionários públicos com mais de 60 anos trabalham no regime home-office, exceto os que trabalham nas áreas de segurança e saúde, além de recomendar ao idosos com mais de 60 nos que evitem o uso de transportes público, para evitar a contaminação e proliferação do vírus.

 

Até o fechamento dessa matéria não havia informações pessoas sobre a vítima, tais como, nome, cidade ou se teve contato com alguém infectado.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
Rádio ESPORTESNET