SOS Dívidas - Conheça
Herói e vilão: Victor conhece os dois lados da final da Copa do Brasil
07/12/2016 - 13h43 em Esportes

Foi entre o primeiro mês de 2008 e junho de 2012 que o goleiro titular do Grêmio era Victor. Foram quatro anos e meio de grandes momentos. Com a camisa 1 tricolor, Victor foi eleito duas vezes o melhor da posição no Campeonato Brasileiro, em 2009 e 2010. Chegou à seleção brasileira e se tornou ídolo da torcida. Foram 263 partidas pelo Grêmio, mas faltou algo. Faltou a grande conquista. Durante o período no Grêmio, Victor conquistou apenas um Campeonato Gaúcho, em 2010. O que ele conseguiu com a camisa do Atlético-MG. Com uma ótima proposta financeira e a promessa de que jogar numa equipe forte, que disputaria títulos, o goleiro trocou Porto Alegre por Belo Horizonte.

E foi o que aconteceu. Pelo Atlético, Victor ganhou títulos e foi convocado para a Copa do Mundo de 2014. As conquistas foram uma Copa Libertadores, uma Recopa, o Campeonato Mineiro duas vezes e uma Copa do Brasil. Torneio que ele tenta conquistar novamente pelo clube mineiro. Desta vez, diante do Grêmio. No entanto, a missão do Atlético não é nada fácil. É preciso vencer por três ou mais gols de diferença para ser campeão após 90 minutos. Mas a conquista pode vir também depois da disputa de pênaltis, especialidade de Victor. Desde que o Atlético vença o jogo por dois gols de diferença. E caso a decisão seja menos nas penalidades, Victor se mostra pronto para ajudar o Atlético mais uma vez. Abre Aspas:

"O torcedor, assim como a gente, se mobilizou. Saímos extremamente chateados, não apenas pelo resultado, também pela performance. Rendemos bem abaixo daquilo que podemos render. Fazer 2 a 0 tem sido a senha para a gente conseguir grandes conquista. Então, evidentemente é uma situação diferente, as outras foram jogando em Belo Horizonte. O Atlético já está calejado com esse tipo de situação. Se precisar, estou preparado.

O torcedor acredita e a gente acredita também. Sabemos que o Grêmio conquistou uma vantagem no primeiro jogo, mas não fizemos um bom jogo. Mas sabemos também a capacidade da nossa equipe, daquilo que a equipe pode render, pode fazer. Temos valores individuais que podem fazer a diferença, decidir um jogo como esse.

Quando digo tudo ou nada é por ser o último jogo, por não ter como fazer nada depois. Mas futebol não se ganha com loucura. Se ganha com organização, com tática, com estratégia. Temos criada a nossa estratégia para esse jogo. Não podemos entrar em campo pensando unicamente em reverter uma situação. Temos de jogar o jogo, fazer o nosso melhor. Se a gente conseguir fazer o nosso melhor jogo, podemos reverter o resultado. Mas é jogar com inteligência, com sabedoria. Não se ganha querendo passar por cima. Acima de tudo tranquilidade, para todo mundo fazer o seu melhor".

 

FICHA TÉCNICA

 

GRÊMIO X ATLÉTICO-MG

Data e hora: 07/12/2016 (quarta-feira), às 21h45 (Brasília)

Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)

Transmissão na TV: Globo, Fox Sports, ESPN e Sportv

Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (SP)

Auxiliares: Marcelo Van Gasse (SP) e Kléber Lúcio Gil (SC)

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edílson, Pedro Geromel, Kannemann e Marcelo Oliveira; Maicon, Walace, Ramiro, Douglas e Everton; Luan. 

Técnico: Renato Gaúcho

ATLÉTICO-MG: Victor, Marcos Rocha, Erazo, Gabriel e Fábio Santos; Rafael Carioca, Leandro Donizete, Júnior Urso (Luan) e Maicosuel; Robinho e Lucas Pratto.

Técnico: Diogo Giacomini

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
Rádio ESPORTESNET