Participe de nossa pesquisa de opinião

E as facções agindo de novo
18/01/2016 - 15h14 em Editorial

 

 

 

Por: Profº Fernando Alves Firmino - Mtb: 71668/SP

 

     Um velho assunto volta ao debate no notíciario brasileiro: facções criminosas causando violência em um estádio de futebol. O mundo questiona o Irã, o estado islâmico, mas as dezenas de casos das facções criminosas pelo país são atos de terrorismo. 

     Bandidos, assim deve ser classificado quem empunha armas contra os outros sem motivo, quem quer obrigar a políicia a deixar mais membros da facção entrar no estádio, destruição de patrimônio é manifestação? Acho que este exemplo esta sendo visto pelas ruas do país a algum tempo. Se já não bastasse sermos reféns dos marginais que assolam nosso país com armas e outros com canetas em Brasília, agora temos em pleno século XXI ainda sermos reféns das facções criminosas que se intitulam torcidas organizadas. Organizadas são com certeza, pois se organizam muito bem para destruir estádios, espantar as famílias dos estádios e matar pessoas por usarem uma cor diferente. De que adiantam estádios modernos com velhos hábitos?

    Sim, voltamos a idade medieval, a era dos barbáros ou estamos em um filme pós apocalíptico, onde os zumbis organizados estão consumindo nosso direito ao lazer e a liberdade.

    Já presenciei muita violência em estádios, onde já fiquei "refém" destes animais que se intitulam amantes do futebol, mas não trazem benefício algum, pois não consomem os produtos do clube, não ajudam, nem são sócios, são tão inúteis que tem tempo livre para ir em aeroporto ofender profissionais e ainda ameaçam a imprensa que registra seus atos.

    A maioria dos clubes são culpados, pois financiam e dão privilégios a estes marginais que nenhum sócio do mesmo possui. O país esta recheado de problemas, os bandidos que vemos nos estádios são reflexos das milícias, do bandidos denominados black blocks, ou das facções financiadas por partidos políticos e sindicatos que se intitulam batalhadores da liberdade.

     As federações também são culpadas, por darem espaço para eles. No caso da Federação Paulista por dizer que o estádio tinha condições de receber um jogo da Copinha e no dia seguinte solta nota dizendo que não havia condições. Quem são os culpados então? Os culpados são os trabalhadores, os pais de família, as pessoas honestas que não compactuam com este tipo de gente, sim, somos os culpados por atrapalharem que eles destruam os estádios, ruas, casas e arredores, que eles roubem e matem, somos os culpados. Somos culpados por querermos viver o futebol, abraçar os amigos, comer um "sanduba" de pernil e fazer piadinhas sadias no dia seguinte com os colegas de trabalho.

    O futebol precisa evoluir, não adianta estádios bonitos, se não tivermos calendário, gente decente, profissional administrando o futebol, enquanto o sócio, aquele que gera renda de verdade ao clube não tiver mais espaço do que os criminosos que mancham o clube utilizando o símbolo da instituição. Que pena que tudo isto é sonho e em vista dos últimos acontecimentos, nada jamais ira acontecer, mas sou um sonhador, um tolo que ainda acredita que poderemos viver em paz nos estádios e no mundo, sem os idiotas que usam do terror para tirar nossas vidas e nossa paz. Se sou jornalista esportivo e treinador de futebol é porque acima de tudo, sou torcedor, nunca precisei de uma facção para expressar meu amor por um time e nem meu amor ao esporte.

     Tenho muitos amigos decentes, trabalhadores que infelizmente fazem parte destas facções, mas são minoria, que ainda não enxergaram que o dinheiro que eles dão são utlizados para o mal, claro, as facções vão divulgar notas como sempre após atos como estes dizendo que são a minoria da organização, que as "torcidas" realizam projetos de cunho social, que tomarão medidas administrativas contra os acusados, tudo balela, tudo conversa fiada, que já estamos acostumados a ver no senado, na câmara federal, só mudam os uniformes, pois ambos são criminosos que andam impunemente pelo país e nós...somos seus reféns.

Confira abaixo a nota oficial da Federação Paulista de Futebol:

     "A Federação Paulista de Futebol repudia veementemente os fatos provocados por torcedores organizados do São Paulo FC na noite de domingo (17), em Mogi da Cruzes, durante partida entre São Paulo e Rondonópolis, pela quarta fase da Copa São Paulo de Futebol Júnior. A FPF esclarece que o estádio do jogo, que não era considerado de risco, foi recém-inaugurado e reunia condições para abrigar a partida.

     Diante dos acontecimentos, o confronto entre São Paulo e Flamengo, pelas quartas de final da competição, será disputado na Arena Barueri, em Barueri. E os ingressos serão cobrados, por medida de segurança. A FPF analisa junto aos órgãos competentes medidas que serão aplicadas para punir os responsáveis pelos fatos lamentáveis."

COMENTÁRIOS
Rádio ESPORTESNET