Em jogo nervoso, Seleção Brasileira vence Colômbia e está nas semifinais do futebol
14/08/2016 11:10 em Esportes

 

Neymar marcou seu primeiro gol na competição. Adversário da semifinal será Honduras

 

     A seleção brasileira de futebol masculino repetiu o feito de Marta e companhia e se classificou para a semifinal dos Jogos Olímpicos Rio 16. Com gols de Neymar - o primeiro dele no torneio - e Luan, o Brasil superou o jogo faltoso dos colombianos, mostrou evolução tática em campo e, agora, enfrenta Honduras por uma vaga na final olímpica na próxima quarta-feira (17.08), no Maracanã. Nas últimas oito Olimpíadas, esta é a sétima vez que o Brasil se classifica para a fase seminal do futebol masculino.

     O placar de 2 x 0 foi muito bem recebido pelos 41.560 torcedores que estiveram na Arena Corinthians e empolgou o técnico do Brasil, Rogério Micale. Na coletiva após a partida, o treinador rasgou elogios para o grupo que, segundo ele, deu exemplo de como lidar com as faltas exageradas cometidas pela Colômbia. "Realmente tiramos algumas lições do jogo de hoje. A Colômbia exagerou no contato físico, mas nossa equipe não entrou na provocação e deu uma resposta boa. Foi um jogo com cara de Libertadores da América", comparou Micale. "Responderam muito bem a essa pressão do adversário", afirmou.

     O comandante também elogiou o desempenho do camisa 10 da seleção, apesar do cartão amarelo levado por ele após falta grave. "Eu acredito que o Neymar deu uma resposta muito positiva sobre equilíbrio. Eu, como treinador, prefiro ver os 99% de lances que ele não caiu na provocação ao cartão que ele levou", analisou.

     Já na madrugada do Dia dos Pais, Micale lembrou de sua família e destacou que o sacrifício de estar longe das filhas e da esposa será compensado futuramente. "Minhas filhas são motivo de todo que eu faço. Elas vêm me motivando sempre, escrevem coisas bonitas pra mim. Sou muito grato pela família que eu tenho", se emocionou. "Sei que já tem três cartas prontas pra mim lá (para o Dia dos Pais). Como o dinheiro (dos presentes) sai do meu bolso, prefiro que elas façam as cartinhas", brincou. O técnico ainda comparou uma possível conquista da medalha de ouro com um grande presente para várias ocasiões. "Se essa conquista vier, será um presente de Dia dos Pais, de 25 anos de casamento e de 17 anos da minha filha mais nova, que será no próximo dia 16."

     Rogério Micale também fez uma análise do próximo adversário do Brasil. "Honduras chegou a essa posição por méritos, por competência de seus jogadores, de seu treinador. Temos todo o respeito por eles. Vai ser um jogo duro, como foi hoje, mas acredito que a equipe estará pronta para vencer".

     Já o técnico da Colômbia, Carlos Alberto Restrepo, explicou que seu time se equivocou no primeiro tempo e caiu no jogo psicológico do Brasil, especialmente com o estilo de jogar do Neymar. "Entramos numa sintonia diferente, cometemos muitas faltas, tomamos cartões e tivemos que limpar o time", disse, se referindo às substituições que precisou fazer. "Não quero entrar em polêmica, mas a falta (que o Neymar fez) foi desqualificada", disse, se referindo a uma possível expulsão do craque brasileiro.

O jogo

     Brasil e Colômbia entraram em campo com cautela e muita marcação. As duas seleções, que vinham de um histórico recente de confusões, brigas e expulsões, der am trabalho para oárbitro turco Cuneyt Cakir. Com a bola rolando, aos 8 minutos de jogo, após recuo de bola de Rodrigo Caio, Weverton se atrapalhou e quase o Brasil toma o gol. Aos 10 min, Neymar sofreu falta perto da area. Ele mesmo pegou a bola, ajeitou com carinho e bateu com maestria no canto direito do goleiro Bonilla. Brasil 1 x 0.

     A Colômbia continuava explorando a velocidade de seu ataque e chegava com perigo na área do Brasil, apesar de não ter chance clara até a metade da primeira etapa. Aos 25, depois de rebote do goleiro brasileiro, Palácios chutou forte e quase empatou a partida. O Brasil responde com Luan, que de fora da área fintou um colombiano e finalizou para fora.

    Aos 39 minutos, as duas equipes quase protagonizaram briga generalizada. A confusão começou quando Gabigol jogou a bola para fora para Neymar ser atendido, mas os colombianos não praticaram o fair play, alegando que o brasileiro estava fora de campo. Após a cobrança de lateral, Neymar fez falta dura no jogador da Colômbia e levou cartão amarelo. Nesse momento, um empurra-empurra envolveu quase todos os jogadores em campo. A Colômbia seguiu até o final do primeiro tempo com sua estratégia de chegar forte e cometer muitas faltas – foram 14 só no primeiro tempo contra 8 do Brasil.

     A Colômbia iniciou o segundo tempo pressionando a saída de bola do Brasil e levando perigo para o time canarinho. Porém, foi o Brasil que chegou primeiro no ataque: aos 3 minutos, Neymar recebeu de Douglas Santos e chutou de fora da área, levando perigo para Bonilla. Aos 5, Borja emendou uma bomba de fora da área e obrigou boa defesa de Weverton. O jogo seguiu equilibrado, com as duas seleções buscando o gol com velocidade. A Colômbia, liderado pelo veterano Theo Gutierrez, arriscava cada vez mais chutes de longe, mas mal executados. Aos 20 min, Rodrigo Caio recebeu belo lançamento na área e cabeceou forte para defesa do goleiro. Aos 25 minutos o técnico Rogério Micale tirou Gabigol de campo e colocou Thiago Maia, avançando com Renato Augusto para ajudar no ataque. Aos 38 min, Luan recebeu a bola no campo de ataque, avançou pela intermediária e acertou um belo chute, que encobriu Bonilla. 2x0 Brasil. A seleção seguiu tocando a bola, dominando o jogo e, aos gritos de "olé" da torcida, conquistou a classificação para a fase semifinal da Rio 2016.

Futebol BRA X COL Rio 2016 Radio ESPORTESNET GettyImages-589402142

Festa em Família

     Os jogos de futebol da Rio 2016 viraram um programa de família para muitos moradores das Cidades do Futebol e de municípios próximos às sedes. O analista de sistemas Rodrigo Rocha, por exemplo, saiu de Santo André unicamente para ver o Brasil nas Olimpíadas. Vieram juntos os dois avôs, a namorada e o irmão. "Acho que esse momento, de estar em um evento grandioso como os Jogos Olímpicos, merece uma comemoração com a presença da família", comentou. Acostumado a ir ao estádio em sua cidade, Rocha comemora classificação do Santo André para a primeira divisão do Campeonato Paulista. "É a primeira vez de que estamos no Itaquerão e espero voltar para ver meu time", disse.

     Outro que trouxe a família para o estádio foi o colombiano Carlos Rada, que mora na capital paulista há um ano. "Morar no Brasil é muito legal". Para o jogo contra a seleção brasileira, o contador trouxe a esposa, Alba, e os filhos Nicolas, 7, e Sofi, 5. "É uma grande oportunidade poder ver a Colômbia jogar aqui no Brasil", declarou, lembrando da evolução do futebol colombiano nos últimos anos. "Fomos campeões da Libertadores da América, temos muitos atletas jogando fora do país e hoje vamos vencer por 2 a 0, gols de Téo e Pavón", apostou. Sobre o futebol brasileiro, o colombiano de Bogotá acha que falta algo para a seleção. "O Brasil tem bons jogadores, mas parece que eles não se esforçam o quanto poderiam. É difícil ganhar apenas com a camisa", disparou Rada.

Rafael Brasil - brasil2016.gov.br

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
Rádio ESPORTESNET