Análise de Arrascaeta e Gabigol, os novos reforços do Flamengo
09/01/2019 16:06 em Esportes

Por Victor Cunha Meira

O Flamengo foi o grande destaque de ontem no mercado da bola brasileiro. O clube carioca anunciou duas contratações bombásticas, o atacante Gabriel Barbosa, mais conhecido como Gabigol, e o meia Arrascaeta. O anúncio causou uma grande expectativa da torcida e imprensa e movimentou as redes sociais. Com esse cenário, o Futebol Stats fez um levantamento dos números dos dois reforços flamenguistas.

Arrascaeta

Créditos: Vinícius/EC Cruzeiro

O meia uruguaio Arrascaeta foi um dos grandes destaques da excelente temporada de 2018 pelo Cruzeiro. Com a camisa Celeste, o jogador conquistou os títulos do Campeonato Mineiro e Copa do Brasil, inclusive marcando o gol do título contra o Corinthians na final. A transferência de Arrascaeta para o Flamengo é a maior da história do futebol brasileiro, o Rubro-Negro desembolsou a quantia de R$ 63,7 milhões.

A temporada de 2018 foi muito regular para o uruguaio. No ano citado, foram 48 jogos com 15 gols, 10 assistências e 52 desarmes. Mesmo jogando como meia mais avançado, o número de desarmes é muito bom com uma média de 1,05 desarme por jogo. Portanto, o meia teve grande participação tática na equipe comandada pelo técnico Mano Menezes.

Outro ponto de destaque de Arrascaeta é a sua participação em gols. Pelo Cruzeiro, o meia tem uma média de participação em gols de 0,52 por jogo, ou seja, a cada dois jogos o uruguaio ou marca um gol ou dá uma assistência. A média de gols por jogo é de 0,31 e de assistência é 0,20.

Ao compararmos com o meia Diego, apesar de alguns números serem próximos, Arrascaeta fora muito mais eficiente. Em 2018, Diego disputou 46 partidas com oito gols (sete a menos que o uruguaio), oito assistências (duas a menos) e 58 desarmes (dois a mais). O novo reforço do Flamengo tem mais participações em gols que pode melhorar o desempenho ofensivo do Mengão.

Vale ressaltar que o meia Diego tem negociações avançadas com o Orlando City dos EUA e falta apenas o clube da Gávea liberar o jogador.

Gabigol

Créditos: Reprodução/Twitter

Gabigol terminou o ano como o artilheiro disparado do Campeonato Brasileiro do ano passado com 18 gols. O atacante revelado pelo Santos chega para o Ninho do Urubu com um empréstimo gratuito até o final de 2019 e com o Flamengo pagando 100% do seu salário.

Em 2018, Gabriel chegou ao Santos por empréstimo após uma passagem apagada tanto pela Internazionale-ITA quanto pelo Benfica-POR. Apesar da sua posição de origem ser ponta de lança, com a chegada do técnico Cuca, Gabigol teve mais destaques jogando centralizado como centro-avante.

Na temporada 2018, o novo reforço flamenguista fez 53 jogos com 27 gols, duas assistências e 37 desarmes. O atacante marca um gol a cada dois jogos. Portanto, uma média excelente para um atacante. Outra marca de destaque é a quantidade de desarmes, um centro-avante com 0,69 desarme do jogo participa da marcação lá na frente.

Um ponto negativo do Gabriel é a alta quantidade de cartões amarelos para um atacante, são 18 cartões na temporada. Um cartão a cada três jogos, ou seja, Gabigol foi suspenso seis vezes. Além do cartão vermelho que recebera na Libertadores.

Se compararmos com o atacante Henrique Dourado, o atacante com mais jogos disputados em 2018, a diferença é gigantesca. O Ceifador fez 41 partidas (12 a menos que Gabigol) com 12 gols (15 a menos), uma assistência (uma a menos) e 13 desarmes (24 amenos). O novo reforço é muito mais eficiente e participativo do que o atacante Henrique Dourado que está no elenco.

COMENTÁRIOS
Rádio ESPORTESNET