E a cultura agoniza e padece
03/09/2018 11:02 em Editorial

    Um dos maiores acervos científicos do mundo se foi, perdeu-se em meio as chamas na madrugada do dia 03 de setembro.

    Tristeza para a cultura nacional, o Museu Nacional no Rio de Janeiro, não era somente um prédio histórico, além de moradia para a família real era o ícone da manutenção e pesquisa da história do continente e do mundo.

    Os registros mais antigos do homem na América do Sul, dos fósseis se foram, com eles também a garantia de perpetuação do conhecimento também. Mas para que se preocupar com isto, não é mesmo? O "nobre" governo federal e estadual não tem verbas para manter o museu, mas tem dinheiro para as campanhas eleitorais, para destruir florestas, para viagens, para auxilios moradias, dentre tantas outras coisas "mais importantes" não é mesmo?

     Um povo que não honra e preserva seu passado não tem garantia de futuro. Mas para que dar valor a cultura? Deixemos as escolas serem destruídas, que as famílias continuem a perpetuar a cultura do selfie, da falta de compromisso com a educação. Assim fica mais fácil para que governatens corruptos e incopetentes continuem a destruir nossa nação.

     Nação esta que agoniza, toma um duro golpe em sua cultura e no seu caminho de desenvolvimento, mas é só mais um golpe, no país onde a cultura, a ciência são vistos como luxo, onde escolas estão sucateadas e professores são vistos como peças decorativas do sistema e sem valor.

     Um país que gasta bilhões para manter os mimos de deputados, senadores, governadores, ministros, juízes, vai se preocupar em dar educação, cultura? Vai dar valor a preservar nossa história, mesmo que com tantos desmandos, nossa história deve sim ser preservada, pois é através do conhecimento que poderemos mudar nossas vidas e o rumo desta Nau sem rumo.

    Aqueles que acreditam na força do conhecimento para crescer, estão de luto, um luto que já dura décadas, mas que hoje dói muito mais ainda mais com a incredulidade dos imbecis que não compreendem o valor da cultura, aos olhos dos anecéfalos que não enxergam a importância do fomento ao conhecimento, a ciência e a cultura...caminhamos para a morte...tal como os pacientes vítimas do SUS que agonizam em hospitais pelo país infelizmente aguardando a hora de morrer, o Museu Nacional foi outra vítima, agonizava, gritava de dor implorando para ser salvo...não adiantou...sucumbiu perante a doença do descaso e as 3h da manhã do dia 03 de setembro foi declarado seu óbito, deixando milhões de brasileiros órfãos de conhecimento e cultura.

Por Fernando Alves Firmino - Mtb: 71668/SP

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
Rádio ESPORTESNET