5º encontro do Leitura Dramática sobre a política brasileira foi realizado no Cemur
13/06/2018 10:47 em Cultura

Por Ricardo Lima

     A Prefeitura de Taboão da Serra, por meio da Secretária de Cultura e Turismo, em parceira com o grupo União Teatral promoveu o quinto encontro do Leitura Dramática no dia 28 de maio, no Cemur. O evento tem o intuito de retomar as pesquisas e estudos sobre a política brasileira, além de estimular a pratica da leitura e restabelecer uma parceria com o público estudantil.

     A peça passa-se na roça e aborda com humor o jeito particular de ser da gente roceira do Brasil do século XIX, focando as cenas em torno de uma família a roça e do cotidiano de um juiz de paz neste ambiente e explorando uma série de situações em que transbordam a simplicidade e inocência daquelas pessoas.

     O juiz de paz é um pequeno corrupto que usa a autoridade e inteligência para lidar (e suportar) com a absurda inocência dos roceiros, que lhe trazem os mais cômicos casos. O escrivão aparece como servo mais próximo do juiz e viabiliza suas ordens; no entanto, não é intencionalmente corrupto e chega a surpreender-se com algumas decisões de seu superior. A família de Manoel João (incluindo o negro Agostinho) mais José da Fonseca formam o núcleo mais importante da peça. Os outros personagens são roceiros que servem para apresentar ao juiz de paz as esdrúxulas situações que ele deve resolver.

     O autor Martins Pena foi um dramaturgo brasileiro, introdutor da comédia de costumes no teatro no Brasil, e um dos principais autores do Teatro no Romantismo do país, no século XIX. Motivado pela criação de um teatro tipicamente brasileiro, em consonância com o clima nacionalista da época, e favorecido pelo interesse do famoso ator e encenador João Caetano, Martins Pena iniciou sua carreira optando pelo único gênero teatral que poderia se adaptar às circunstâncias históricas do Brasil: a comédia de costumes.

     Na primeira fase do Leitura Dramática, foram escolhidos quatro textos do autor Luís Alberto de Abreu, abordando a comédia brasileira. Para a segunda etapa do projeto, que ocorrerá nos meses de maio, junho, julho e agosto, serão mais quatro textos dos autores Martins Pena, César Vieira, Lauro César Muniz e Sérgio Jockymann, falando sobre a política do país.

     A direção geral foi de Jorge José e a produção de Cacau Diogo. Os atores foram: Zhé Maria, Bado Alves, Carlão Ilustrador, Bia Couto, Paloma Oliveira, Rage Luan, Gabriel Kadaj e Marquinhos Lima. O projeto acontece na ultima segunda-feira de cada mês. No próximo encontro será realizado a leitura dramática da peça “O Santo Milagroso”, do autor Lauro César Muniz, no dia 25 de junho, no Cemur.

União Teatral
O grupo União Teatral Taboão foi criando em 1997, e montou várias peças como “Este Ovo é um galo”, e “A Morte do Imortal”, de Lauro César Muniz, “A Torre em Concurso”, de Joaquim Manoel de Macedo”, além de projetos com alunos das Oficinas como “Quatro Vezes Martins Pena”. O grupo contabiliza 52 indicações e 38 prêmios, entre eles o Festival do Trabalhador, o IX Festival de Santo André e os festivais de Paraguaçu e Bragança Paulista.

Serviço:
6º Leitura Dramática – “O Santo Milagroso”
30 de junho, às 20h
Cemur -  Praça Nicola Vivelechio, 334, bairro Jardim Bontempo

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
Rádio ESPORTESNET