Participe de nossa pesquisa de opinião

Dia “D” imuniza mais de 3 mil pessoas contra o vírus influenza H1N1
05/05/2016 - 16h29 em Saúde

 

 

 

Por Ricardo Vaz - Foto: Vitor Simões

     No sábado, 30, aconteceu o dia “D” contra o vírus influenza H1N1 nas treze Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Taboão da Serra. Foram imunizadas, segundo a Secretaria de Saúde, mais de 3000 mil pessoas do público alvo da campanha.

     Lançada no dia 11 de abril, pelo Ministério da Saúde, Taboão já aplicou aproximadamente 45 mil doses contra a doença.

     Para a secretária de Saúde, Dra. Raquel Zaicaner, o dia “D” é uma maneira de fazer com que o público alvo não atendido na primeira etapa possa ser imunizado contra o H1N1. “O Ministério estipula 80% de doses aplicadas e já passamos dos 77% o que significa que as pessoas estão mais conscientes que esses vírus pode levar a sérias complicações e procuraram tomar a vacina para combater a doença”, comentou Dra. Raquel.

     A campanha abrangeu adultos maiores de 60 anos, gestantes, crianças de seis meses até cinco anos de idade, indígenas, mulheres no período pós-parto (até 45 dias) e os portadores de doenças crônicas que precisam levar prescrição médica. Esses grupos foram escolhidos justamente por que são mais suscetíveis a contraírem a doença, tendo potencial para levar, em alguns casos, a complicações mais graves, como a pneumonia.

     A moradora do Parque Assunção, Maria do Socorro, 60 anos, fez questão de frisar a importância de se tomar a vacina. “Não podemos facilitar porque esse vírus pode levar a morte, e, se a vacina está disponível todos que precisam devem tomar a dose”, disse.

     Já a mãe do pequeno Lucas, de seis meses, aproveitou o dia “D” para colocar em dia a vacinação. “Não tive tempo de vir antes porque trabalho o dia todo. Quando fiquei sabendo que hoje teria aproveitei porque não dá para brincar com um vírus tão serio como o H1N1”, comentou.

     A vacina para esse ano contemplou os vírus A (H1N1), A (H3N2) e B Brisbane que são os subtipos que circularam no inverno europeu e norte americano. “Baseado em ocorrências de doentes por gripe por tais agentes foi constituída a vacina para 2016”, explicou o coordenador da Vigilância Epidemiológica, Dr. Milton Parron.

A doença

     A Influenza é uma doença respiratória infecciosa de origem viral. Os sintomas muitas vezes são semelhantes aos de um resfriado comum ou de doenças causadas por demais vírus e bactérias que comprometem as vias aéreas superiores: congestão nasal, rinorréia, tosse, rouquidão, febre variável, mal-estar, mialgia e cefaleia. Altamente disseminável, o contaminado pode transmitir a doença ao falar, espirrar, ou ao tocar as mãos de outra pessoa; nesse caso, o agente infeccioso é diretamente levado à boca, aos olhos e/ou ao nariz. Em casos mais graves a doença pode evoluir para a pneumonia, ou até mesmo levar a óbito. “Mas, é importante frisar que a maior parte das pessoas com a influenza não apresentam complicações, e, algumas medidas são fundamentais para evitar a transmissão do vírus como lavar sempre as mãos, cobrir nariz e a boca ao tossir ou espirrar”, enfatizou a secretária de Saúde, Dra. Raquel.

COMENTÁRIOS
Rádio ESPORTESNET