Sexta-feira, 19 de maio de 2017 às 14:05 em Esportes
Abre Aspas Exclusivo: Esquiva Falcão "Vamos surpreender os adversários"

Até o ano de 2010, o Boxe Olímpico brasileiro trazia em sua história apenas uma grande conquista olímpica: a honrosa medalha de Bronze conquistada por Servílio de Oliveira nos Jogos Olímpicos da Cidade do México, em 1968.

Como prenúncio da era vitoriosa que viria pela frente, no Campeonato Mundial de Boxe Olímpico de 2011 realizado em Baku, no Azerbaijão, Everton Lopes conquistou a primeira medalha de Ouro do Boxe Olímpico nacional em mundiais. Esquiva Falcão conquistou a medalha de Bronze na mesma competição, onde ele classifica como momento onde "conquistou o seu espaço para a disputa de uma medalha olímpica". Nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, o Boxe se tornou o grande centro das atenções da delegação brasileira ao se tornar uma das modalidades mais vitoriosas em Londres, con Adriana Araujo e Yamaguchi Falcão conquistando o Bronze e Esquiva Falcão retornou ao Brasil com a Prata quebrando um jejum de 44 anos e colocando o Brasil no cenário das potências do Boxe mundial, dando a Falcão a possibilidade de "sonhar com o cinturão e o título mundial". Recentemente ele incorporou a sua equipe o treinador norte-americano Robert Garcia para "surpreender os adversários", mas demonstra a sua gratidão e a sequência do trabalho com o argentino Miguel Diaz. Nas palavras que seguem Esquiva Falcão descreve desde os sentimentos familiares que lhe levaram a persistir em seus sonhos até o desejo que os jovens assim como ele lutem, batalhem e vençam.

 

Vagner Freitas: Quando criança treinava na academia improvisada por seu pai no quintal de casa, onde esmurrava uma bananeira para aprimorar socos. O que lhe fez persistir e chegar até a carreira profissional? 

 

Esquiva Falcão: Quando eu entrei no boxe eu vi que eu podia ser um medalhista olímpico e ganhar dinheiro para ajudar minha família. Passamos por muitas dificuldades para chegar onde estou hoje e são elas que me motivam a ir cada vez mais longe. Mas graças a Deus estou conquistando minhas metas e espero que em breve o sonho de ser campeão mundial

 

VF: Você é irmão de Yamaguchi Falcão e filho de Adegard Câmara Florentino, o Touro Moreno, ex-pugilista. O quanto a família é o seu alicerce de vida e lhe inspirou a ser o pugilista vencedor que é?

 

EF: Meu pai sempre ensinou o melhor pra nós dois, mostrou que o esporte muda vida. Apesar das dificuldades que tinha, nosso pai sempre mostrou o lado certo das coisas. A vida muitas vezes deu vários nocaute no meu pai, mas ele nunca desistiu de cuidar dos filhos e dar um futuro para toda a família.

 

VF: A medalha de bronze nos Jogos Sul-Americanos de 2010, em Medellín e a medalha de bronze no Mundial Amador de 2011 foram os seus primeiros sonhos realizados?

 

EF: Sim, com essas medalhas eu conquistei meu espaço no boxe brasileiro, fiquei bastante conhecido e consegui a tão famosa vaga para a Olimpíada. Eu realizei muitas coisas boas, mas ainda falta conquistar o mundo, no boxe profissional. 

 

VF: As lutas na Olimpíada de 2012 lhe deram a chance de ter uma medalha olímpica que o Brasil não tinha desde  Servílio de Oliveira. Quão grande foi a alegria do momento e o apoio recebido pela conquista continuou em forma de patrocínio pelos anos seguintes?

 

EF: Uma medalha olímpica muda muita coisa. Graças a Deus ela abriu as portas para mim, é reconhecida pelos patrocinadores, como Everlast, Paris filmes e Netshoes grandes marcas que estão acreditando no meu trabalho e sonhando comigo com o cinturão. Com esse apoio eu tenho certeza de que eu serei campeão mundial. 

 

VF: O norte-americano Robert Garcia é quem vai continuar o projeto de te levar ao cinturão mundial da categoria dos médios, mas o argentino Miguel Diaz, seguirá como seu mentor. Qual o objetivo da mudança?

 

EF: Miguel Diaz sempre vai está do meu lado, porque ele que me ensinou a lutar no boxe profissional, aprendi muita coisa com ele. O motivo da mudança foi para melhorar o estilo de luta, pegada e movimentos, estamos sempre procurando evoluir. Eu e minha equipe conversamos muito sobre isso e decidimos juntos pelo melhor neste momento. Vamos surpreender os próximos adversários.

 

VF: Deixe uma mensagem para crianças que lhe acompanham e sonham em um dia trilhar o mesmo caminho vitorioso que você. 

 

EF: Primeiro, quero agradecer a Deus por tudo o que está acontecendo na minha vida, pelas oportunidades, e também aos patrocinadores e fãs que me acompanham. Para o jovens, eu lembro que passei por muitas dificuldades para chegar onde estou. Acredito que todos devem ter problemas para treinar ou trabalhar, mas seja lá qual for seu desafio, acredite no seu sonho e em você. Você é capaz de conquistar o seu espaço, seja na sua cidade, seja no mundo. O homem é aquilo que ele quer ser, se você quer ser campeão, você vai ser. Por isso, vá atrás, lute pelo o que é seu. Conquiste seu mundo, faça igual à mim, lute, batalhe e vença.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
Rádio ESPORTESNET