Participe de nossa pesquisa de opinião

Extra Futy: Noite de premiações do prêmio Laureus consagra o sub 12 do Barcelona
15/02/2017 - 13h22 em Esporte Especial

A noite desta terça-feira em Mônaco foi boa para Usain Bolt, que venceu o Laureus, importante premiação esportiva mundial, pela quarta vez e empatou com o tenista suíço Roger Federer. Mas os brasileiros não tiveram motivos para comemorar. A seleção olímpica masculina de futebol, vencedora da medalha de ouro em 2016, não levou o prêmio de melhor equipe, que ficou com o Chicago Cubs. A equipe americana de beisebol venceu a World Series, a decisão do campeonato dos EUA, após 108 anos.

Candidato ao prêmio de melhor atleta de esportes radicais, o skatista brasileiro Pedro Barros também não levou o prêmio. Quem ganhou foi a ciclista inglesa Rachel Atherton. Quem mais brilhou na noite, ao lado de Bolt, foi a ginasta americana Simone Biles, que conquistou quatro medalhas de ouro e um bronze no Rio. Ela ganhou o prêmio de melhor atleta feminina de 2016. Outro que roubou os holofotes foi o nadador americano Michael Phelps, que levou cinco medalhas de ouro e uma de prata, ganhando o prêmio de melhor retorno. Entre os atletas paralímpicos, a vencedora foi a esgrimista italiana Beatrice Vio, que deixou o Rio-2016 com uma medalha de ouro e uma de bronze. Aos 31 anos, o alemão Nico Rosberg, campeão da Fórmula-1, venceu o prêmio de revelação do ano. O Leicester, campeão inglês, recebeu o prêmio de espírito esportivo e a equipe sub-12 do Barcelona foi eleita pelos internautas autora do maior momento esportivo do ano, ao consolar um time japonês após derrotá-lo.

Depois de vencerem o time do Omiya Ardija, do Japão, numa partida no famoso CT de La Masia do clube catalão, os jovens jogadores se preocuparam em consolar os adversários. Muitos dos meninos da equipe japonesa choravam. E os do Barcelona os cercaram com gestos e palavras de carinho para levantar o ânimo de todos. E meio à cena comovente, que dá lições aos profissionais sobre espírito esportivo, destacou-se o capitão do Barcelona. O garoto, que usa a camisa número 6, vai a diferentes jogadores do Omiya Ardija abraçando-os e dando pequenos tapinhas no rosto, como que incentivando-os a seguir em frente e não se deixarem abater.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
Rádio ESPORTESNET